Think Tank Tuga

Sunday, April 24, 2005

Jantares de anos

Os jantares de anos são algo curioso. É uma, não sei se se pode chamar assim, moda que surgiu há uns anos, e que "democratizou" os aniversários das pessoas, pois cada convidado(a) passa a ser responsável pelas suas despesas, em vez de tradicionalmente ser o(a) aniversariante a oferecer tudo. De certa maneira faz sentido, pois é uma maneira prática de juntar os amigos todos. Organizar uma festa para 20 ou 30 pessoas é impraticável para o comum dos mortais, não só em termos financeiros como em termos logísticos.
Por isso, os jantares de anos acabam por ser um mal menor, uma solução de consenso. Eu pessoalmente não concordo muito com o conceito, acho um bocado irónico ser convidado para uma festa onde sou eu que arco com as despesas, mas como já é uma coisa tão imbuída na nossa cultura eu prefiro pensar que quando não podes vencê-los junta-te a eles. Pelo menos sempre são óptimos momentos de convívio (ainda que praticamente se acabe só a falar a noite inteira com o pessoal que está ao lado, o que não aconteceria numa festa convencional em que não estaríamos sempre sentados), e quebramos a rotina da nossa dieta (nem sempre uma coisa boa). Pelo menos eu tenho uma!
Vendo bem, seu eu não estivesse limitado financeiramente, até me dava ao luxo de ir a todas as festas para as quais sou convidado.
A tradição já não é o que era, por isso, sempre que tenho possibilidade de efectivamente ir jantar, e não somente aparecer lá e dar um abraço ou um beijo depois do jantar (e depois de jantado, mas em casa!), não hesito! Ora bem, qual dos meus amigo(a)s é que faz anos em breve?

Espaços verdes

Afinal ainda existem jardins prazenteiros em Lisboa, bem cuidados e povoados. O Jardim da Estrela é um deles, dá a sensação de que podíamos perfeitamente estar em Londres, num Hyde Park...
O estádio nacional também está muito agradável, desde que fizeram as obras.

Wednesday, April 20, 2005

Comboios da Linha de Sintra

Devo soar como a vossa avózinha, mas hoje fiquei petrificado com o documentário da TVI sobre a criminalidade e violência nos comboios da Linha de Sintra. É claro que aquilo tem o sua quota parte de sensacionalismo, e das poucas vezes que andei nessa linha, nunca me aconteceu nada. No entanto, à noite, com poucos passageiros em cada carruagem, um utente normal é admitidamente um alvo fácil. Quando questionado sobre o assunto, o porta voz da CP deu uma resposta à imagem e semelhança da imbecilidade que o deve caracterizar: "Ah, são coisas que acontecem numa linha suburbana de grandes dimensões, que é uma das maiores da Europa." Patético...
No mês que vem vou para Cascais em estágio, e vou, pela primeira vez, ser um utilizador regular de uma linha suburbana. Será que tenho razões para estar preocupado?

Monday, April 18, 2005

José Mourinho

Achei interessante a resposta que o Mourinho deu a um do convidados do programa que ele agora tem na SIC. Era um miúdo de 13 anos que lhe perguntou qual era a receita para se ser um grande treinador. E de facto, o Mourinho respondeu que o segredo era, afinal, algo comum a quase todas as áreas: experiência como jogador de futebol, conhecimento e capacidade de leitura de jogo, estudos, e claro, a experiência no terreno de treinar. No fundo, a fórmula pode definir-se, por outras palavras, como o conjunto dos conhecimentos teóricos que se tem, da vivência directa dessa realidade, da experiência prática, e de uma boa dose de talento e de inclinação para a área. É a receita dos grandes campeões, seja no ténis, na fórmula 1 ou no bridge.
Só não gostei de o ouvir a dizer que continua a achar que o futebol deve ser jogado só por homens, ainda que apreciado e amado por todos! Em Portugal essa boca ainda passa, mas é garantido ele arranjar muitas inimigas em certos países...

Delegados de informação médica

Numa manhã recebi de 3 delegados de informação médica:
-1 caixa de luvas látex
-2 caixas de um medicamento novo para a hiperplasia benigna da próstata
-1 livro sobre alergias
-canetas e propaganda médica à discrição
-1 convite para um jantar na quarta feira

Isto é o pão nosso de cada dia nos centros de saúde, mas como estagiário, apesar de ter a consciência que o(a)s delegados de informação médica estão apenas a fazer o seu trabalho, acho que é preciso ver a situação com algum cinismo e desconfiança. Hoje são as canetas, mas amanhã já são as viagens, e se há alguma coisa de que eu não abdico são os meus valores. A oferta de brindes pode parecer inocente, mas na realidade não é.

Construir uma carreira internacional - o outro lado da moeda

Descobri através de um amigo meu que um ex-colega meu de liceu está a estagiar em Roterdão no atelier do Rem Koolhas, que é nem mais nem menos o arquitecto que projectou a Casa da Música no Porto, e que está farto de ganhar prémios internacionais. No entanto, ele está somente a ganhar 300 euros de subsídio de alimentação, e o resto está a ser custeado por ele e pela família. É claro que uma experiência destas fica muito bem no curriculum, mas é uma pena que seja discriminatória porque deixa muita gente com talento de fora. E além disso, ele tinha previamente custeado a 100% viagens a Londres e Nova Iorque para poder ir a entrevistas de arquitectos famosos! Construir uma carreira internacional às vezes é para quem pode e não para quem quer. Já agora, quantos estudantes universitários em cada 100 têm estofo financeiro para financiar um Erasmus? A discriminação não começará já na faculdade?

Sunday, April 10, 2005

Portadores de deficiências

O nosso país ainda é muito ingrato para as pessoas portadoras de deficiências. Faltam elevadores, rampas, passeios rebaixados, enfim, é melhor nem ir por aí... o pior é mesmo a mentalidade, o preconceito de que os portadores de deficiências são uns "coitadinhos". Ainda há uns meses vinha um artigo no Expresso sobre a discriminação que os portadores de deficiências enfrentam no acesso a empregos. Apesar de tudo, há sinais, poucos, mas bons, de mudança. Não se repararam esta semana que passou, mas a TSF fez uma emissão, pela primeira vez em Portugal, para surdos-mudos. Como, perguntam vocês, através de ultra sons? Não, os portadores de deficiências não são cãozinhos! Foi através da internet, com visualização do tradutor de linguagem gestual.
por outro lado, as novas estações de metro já têm elevadores para portadores de deficiências, a CP está a instalar umas rampas em algumas estações, cada vez há mais sinalização luminosa para atravessar a rua com aviso sonoro (para os invisuais), mas na minha vida quotidiana, o melhor exemplo vem de Inglaterra. Os Ingleses dão muita importância a este assunto, e os ginásios da cadeia Britânica de ginásios Holmes Place, está equipada com acessos, casas de banho e duches próprios. Mas eu fico-me por aqui, porque não queria fazer publicidade a eles!

Salsa no Blitzkrieg Bop

Esta semana fui o convidado do Duarte no Blitzkrieg Bop, para falar sobre salsa. Obrigado pelo convite, Duarte!

Wednesday, April 06, 2005

Sinais dos tempos

O meu prédio já não é o que era. Quando era pequeno, era um sossego, e os nossos vizinhos limitavam-se a jovens famílias que podiam não ser as pessoas mais simpáticas do mundo, mas nunca faziam barulho e não causavam problemas.
Hoje em dia, tudo mudou. O sossego desapareceu. Saíram inquilinos, entraram outros novos, os meus vizinhos de cima, ambos médicos, divorciaram-se, teno o marido saído de casa, vieram estudantes ocupar um dos apartamentos, que fazem montes de barulho, instalou-se uma escola de yoga mesmo por baixo de mim, que faz festas todas as semanas, o novo restaurante do lado, que se especializa em peixe grelhados, não sei bem porquê, manda a combustão toda para dentro do nosso prédio, enfim... e quando a minha vizinha médica (a tal que se divorciou) arranja uma empregada oriunda de um país do Leste Europeu (se calhar era arquitecta no seu país e o marido cientista trabalha nas obras), é sinal de que os tempos são outros. O meu tio está farto, acha que morar nas Avenidas Novas é actualmente um calvário. Eu apesar de concordar que a qualidade de vida estar pior que nunca, prefiro ainda enumerar as vantagens. Estou perto de tudo, e tenho todos os recursos que preciso à mão de semear: supermercados, bancos, correios, centros comerciais, transportes, e até local de trabalho! É claro que não se trata de uma boa localização de férias! mas para viver durante a semana de trabalho dá muito jeito.
Tou para ver o que vai ser quando inaugurar o centro comercial do Campo Pequeno, na Praça de Toiros. Montes de pessoal a roubarem-nos os lugares de estacionamento a que legitimamente temos direito, barulho pela noite dentro. O que é que se há de fazer, é o progresso... aquele que tanto aplaudimos, e pelo qual tanto ansiamos, mas que traz consigo novos problemas.

Monday, April 04, 2005

Blitzkrieg Bop

Já está online o 3º programa do 1º Podcast Português, da autoria do Zé das ouves! Não percam, pode ser encontrado aqui.

Sunday, April 03, 2005

A mulher Portuguesa

Lembram-se daquele anúncio há muitos anos, já não me lembro bem se era de um champô ou de algum produto de cosmética, mas que era qualquer coisa como "as mulheres Portuguesas estão cada vez mais bonitas"? Pois, é exactamente aquilo que eu penso hoje em dia! As novas gerações de miúdas estão cada vez mais giras, vestem-se melhor, arranjam-se mais, e são mais irreverentes e provocantes. Em suma, estão cada vez mais a sair da casca, e ainda bem! Quantas vezes não ouvia dizer que as raparigas Espanholas arranjavam-se mais, e eram mais desinibidas? A verdade é que continuam a sê-lo, mas eu tenho reparado que de há uns tempos para cá fico parvo só de pensar no número de raparigas giras e com pinta que se vêem na rua, nos transportes públicos, nas salsotecas (clubes de salsa). As raparigas Portuguesas têm defeitos, estão longe de ser perfeitas, não têm algumas das virtudes das Nórdicas ou das de Leste, mas andam lindas de morrer, com muita atitude, e comparativamente, são muito equilibradas. Meninas, vocês estão fantásticas!!! Como dizem os Ingleses, "keep up the good work"!
PS: vocês já viram os anúncios da Isabel Figueira em lingerie da Triumph? Bem, espero que não façam mupis daquele, ou ainda vamos ter mais acidentes de viação do que já temos!

Saturday, April 02, 2005

Telemóveis

Eu passo a maior parte do tempo sem saldo no telemóvel. Devo ser muito ingénuo para ainda achar que o carregamento trimestral obrigatório de 25 euros vai ser suficiente para aguentar esse período de tempo. Nunca é... normalmente esgota em 2-3 semanas e acabo sempre até ao próximo carregamento obrigatório por fazer mais dois ou três carregamentos de 5 euros pelo caminho, fazer chamadas no fixo de casa, chular o telemóvel da mamã, e fazer render ao máximo o crédito de mensagens de borla da net, quer do My TMN, quer do Universia. Acho que fundo acabo por gastar o mesmo do que se fizesse um novo carregamento de 25 euros... o que seria de mim se só tivesse 25 euros para gastar em 3 meses?

Friday, April 01, 2005

Lisboa não é assim tão pequena

Eu às vezes acho que Lisboa é uma aldeia, mas depois reparo que há imensa coisa a acontecer, e eu não consigo dar conta do recado. São exposições, concertos, conferências, novas lojas que abrem a toda a hora! Falta sobretudo tempo, porque a vida cosmopolita é mesmo assim. Mas felizmente ainda vou conseguindo ver qualquer coisa, e estou mesmo determinado este fim de semana a ir ver a exposição itinerante sobre medicina desportiva no Pavilhão do Conhecimento!